sábado, maio 28, 2011

O que acontece quando se proíbe a publicação de sondagens durante a campanha?

Em Itália, as sondagens são proibidas a partir de duas semanas antes do dia das eleições. Mas neste fim de semana há eleições locais, incluindo em Milão. Como fazer? Assim:


Ed ecco a voi le ultimissime corse clandestine. Come al solito  i nostri osservatori vogliono rimanere segreti (il perché è facilmente capibile da chi è pratico dell meccanismo delle corse clandestine). Vi assicuro, però, che sono stati tra gli osservatori più precisi nello scorso turno (se non i migliori).

Ma ecco i risultati!


 milano (davanti a 64 mila spettatori)

ferrari 54 km (-1 km)
 red bull 46 km (+1 km)


napoli ( davanti a 58 mila spettatori)

toro rosso 51 km (-1 km)
red bull 49 km (+1 km)


 cagliari (davanti a 59 mila spettatori)
ferrari 52 km (-1 km)
 red bull 48 km (+1 km)

Obrigado ao Goffredo Adinolfi pela dica.

9 comentários:

Goffredo disse...

;-)

Goffredo disse...

;-)

gonçalo costa disse...

Atenção isto é uma provocação...se não fosse permitido sondagens podia-se utilizar outras "areas do saber"... um exemplo......
"Júpiter em 0º de Touro em 5 de Junho de 2011: vitória do PS nas legislativas
O PS vencerá, sem maioria absoluta, as próximas eleições legislativas em Portugal se estas tiverem lugar entre 5 de Junho de 2011 e 11 de Junho de 2012, período em que Júpiter se moverá no signo de Touro. O PSD obteria a vitória e maioria absoluta, sozinho ou coligado com o CDS, se houvesse eleições legislativas em Portugal em 29 de Maio de 2011 porque Júpiter estava em 28º de Carneiro - a mesma posição de 19 de Julho de 1987, primeira maioria absoluta de Cavaco Silva.

Em 5 de Junho de 2011, Júpiter estará em 0º do signo de Touro. Isto significa algo, se dermos importância à indução.


A base científica indutiva para a inferência de que o PS será vencedor enquanto Júpiter deslizar no signo de Touro é a seguinte:

A) Em 25 de Abril de 1976, com Júpiter em 6º-7º de Touro, o PS de Mário Soares vence, sem maioria absoluta de deputados, as eleições legislativas em Portugal.

B) Em 10 de Outubro de 1999, com Júpiter em 1º do signo de Touro, o PS de António Guterres vence, sem maioria absoluta mas no limiar dela, as eleições legislativas em Portugal.

Quem disse que não é possível inferir leis político-sociais a partir das posições dos planetas no Zodíaco? Quem afirmou que «toda a Astrologia é uma fraude, uma superstição, um engano»? Foram os obscurantistas Carl Sagan, Karl Popper e uma pleiade de filósofos menores, amputados da verdadeira racionalidade.

Touro é um signo da idiossincrasia do PS português, que é favorecida pelo trânsito de Júpiter nesse signo. A predestinação é absoluta e nós, investigadores de Astrologia Histórico-Política, tentamos decifrá-la.

No entanto, os meses a seguir às eleições não serão pacíficos. Sócrates deverá ser destituído, provisoriamente, de primeiro-ministro em Outubro ou inícios de Novembro de 2011, com a passagem do Nodo Norte da Lua em 15º-14º de Sagitário."
......Apanhei isto no Google e não resisti....ah ah ah

Tiago Abreu disse...

Não fossem ele Italianos!!! Ahahaha

Tiago Abreu disse...

Há também a possibilidade de fazer publicar em jornais de países vizinhos. Mas que de facto temos sondagens a mais..temos!!! (Bebedeira de sondagens mesmo!)

Gonçalo Alves disse...

Lindo!!!

Maquiavel disse...

... aconteceria que as pessoas näo votariam "útil". É o que acontece nos países onde näo häo sondagens antes das eleiçöes.

As sondagens (de preferência diárias) só beneficiam os grandes e especialmente quem está à frente, pelo menosem Portugal. Há muita gente que se quer vangloriar no dia seguinte: "ganhou em quem eu votei!", porque, afinal, ainda pensam que haja alguém a controlar quem vota. Tiques de outros tempos.

Unknown disse...

Maquiavel: podemos ter um exemplo de um país onde não há sondagens antes de eleições e uma demonstração da inexistência de voto útil nesse país? Estou curioso.

Miguel Madeira disse...

Maquiavel, há dias falei com uma pessoa que me disse que estava a pensar votar BE "porque têm muito pouco"