quinta-feira, agosto 30, 2007

"Silly" é eufemismo

Tenho andado por fora nas últimas semanas, mas com a ajuda do Google Reader, onde recupero os blogues de leitura habitual, descubro o que andei a perder. Desde as manifestações de solidariedade, incluindo de Belém (onde não se é, pelos vistos, imune à "sillyness") em relação a uma directora de um museu que não viu a comissão de serviço renovada por fazer críticas públicas à tutela, passando por assembleias gerais de um banco que serviram unicamente para gastar um milhão de euros de dinheiro dos accionistas (10 minutos do salário médio de um administrador do dito banco), mostrar os novos Mercedes classe S à população e ajudar o Comendador Berardo a bater o recorde mundial de horas de presença em noticiários televisivos, até ao comprazimento estético com a destruição de um hectare de milho e à transformação dos meninos numa ameaça comparável à Al-Qaeda (com críticas aos Serviços de Informação e Segurança e tudo), sem esquecer um candidato a líder do maior partido da oposição que tem um "blogue pessoal" escrito por um assessor que copia entradas da Wikipedia para escrever posts, tivemos tudo o que é preciso para uma perfeita "silly season".

E agora, já podemos regressar à normalidade? Ou a normalidade é isto?
Enviar um comentário