domingo, maio 06, 2007

Madeira: rescaldo, 1


A metodologia é a do costume: confrontar as últimas estimativas de cada instituto com os resultados, calcular o desvio absoluto entre umas e outros, e calcular a média desses desvios. Não há teorias que se possam testar com três casos, mas face-a-face e proximidade em relação à data parecem ajudar à precisão. As plausíveis razões para a superioridade do face-a-face, e especialmente da simulação de voto em urna, intuem-se facilmente do que foi dito aqui.
Enviar um comentário