quarta-feira, janeiro 09, 2008

Fiasco

A vitória de Hillary Clinton em New Hampshire é daqueles acontecimentos que acabam por ser muito positivos para quem faz sondagens, se bem que não pareça. Quando tudo parece correr bem, ninguém se preocupa em investigar o que falhou, mesmo que muito possa ter corrido mal: pode "acertar-se" pelas razões erradas, ou mesmo por acaso. Mas quando há um desafasamento tão óbvio entre as sondagens e os resultados - a média das últimas cinco sondagens dava 38% para Obama e 31% para Clinton, quando os resultados foram 39% para Clinton e 37% para Obama - não há alternativa se não investigar o que correu mal e claro, aprender. Isto dito por quem, felizmente, não teve de fazer sondagens em New Hampshire...

Há um risco, contudo: a da multiplicação de explicações ad hoc e post hoc sobre o que se passou. Ontem de madrugada, já andava o inefável Wolf Blitzer na CNN a explicar que a lágrima ao canto do olho de Clinton"mostrou o seu lado humano" e que isso pode ter influenciado os resultados e yadda, yadda, yadda. A minha sugestão é que não acreditem. Aliás, não acreditem em nenhuma das dezenas de explicações que vão aparecer agora para dar conta do que aconteceu. Vai passar algum tempo e vai ser precisa muita análise até que se perceba qual ou quais dessas razões poderá estado realmente por detrás do falhanço das sondagens.

No mesmo sentido, ver Gary Langer, sobre o New Hampshire's Polling Fiasco:

"There will be a serious, critical look at the final pre-election polls in the Democratic presidential primary in New Hampshire; that is essential. It is simply unprecedented for so many polls to have been so wrong. We need to know why. But we need to know it through careful, empirically based analysis. There will be a lot of claims about what happened - about respondents who reputedly lied, about alleged difficulties polling in biracial contests. That may be so. It also may be a smokescreen - a convenient foil for pollsters who'd rather fault their respondents than own up to other possibilities - such as their own failings in sampling and likely voter modeling."
Enviar um comentário