quinta-feira, setembro 18, 2008

Os independentes.

A tendência que me interessava mostrar - e que aqui atribuí erradamente a um efeito directo de Palin, se bem que os dados da Gallup talvez ainda me venham a dar razão - era a de que, apesar da campanha nos últimos tempos ter ajudado a cristalizar o voto dos fiéis (especialmente para McCain, que disso bem precisava), o efeito nos independentes deveria ser a favor de Obama. Para McCain, adquirir credenciais junto do eleitorado conservador significa perder a aura de "independente", "moderado" e "maverick". A última sondagem da CBS conta bem essa história. Mas será a história verdadeira? A ver:



A minha "teoria" (que termo pomposo) é que McCain está colocado numa posição estruturalmente mais difícil que Obama. Porque esta eleição não é, ao contrário das anteriores, sobre "mobilizar os fiéis". Claro que era preciso fazê-lo, e é isso que o "novo McCain" tem feito nos últimos tempos. Teve, como se vê, grande sucesso. Mas do outro lado, os fiéis democratas estão mobilizados há muito tempo. Logo, estas eleições não são sobre isso. São sobre como ganhar os moderados. E para conseguir uma coisa, McCain perdeu a outra.

Mas pode ser que isto seja tudo wishful thinking...

P.S.- A Gallup não confirma a minha história, ou seja, conta uma história diferente da CBS/NYT. Porquê? Não sei.
Enviar um comentário