segunda-feira, Setembro 19, 2005

Democracia e incerteza

Em Portugal, a propósito do referendo sobre a despenalização do aborto, tem-se discutido muito a questão de saber se existem quatro ou cinco sessões legislativas numa legislatura. Deixo a questão para os constitucionalistas. Mas é curioso verificar como, mesmo numa democracia plenamente consolidada, continua a haver margem para dúvidas nalgumas das regras fundamentais da luta política. Por exemplo:

"A politically reinvigorated and cocksure Schröder is insisting that individual parties rather than party groups lead coalition negotiations. According to this logic, the CDU and the CSU would be viewed as separate parties. Decoupling the two parties would, indeed, put the SPD into the pole position with 34.3 percent, since the CDU polled only 27.8 percent if you take out the Bavarian CSU's 7.4 percent. (...) Stoiber also took shots at Schröder for his obstinacy in refusing to concede defeat, saying it was a democratic practice to let the party group with the most votes determine what possibilities exist for creating a stable government."

Quem tem razão? A relutância de Schröder em conceder derrota parece mau perder à primeira vista. Mas atentem nos resultados oficiais, aqui... Qual o partido mais votado? Mais complicado do que parece à primeira vista.
Enviar um comentário